Mãe, se estás aí...

17-01-2016

Mãe, se estás aí, se me ouves, se me proteges, se me olhas e me sentes, tira isto de dentro de mim.
Mãe, se me consegues saber sem que eu te explique, diz a quem de direito o quanto me faz sofrer sem que tenha direito nenhum, dá-me o teu colo porque eu preciso de um sítio onde encostar a cabeça e lembrar-me que a vida tem sempre um arco-íris e que a chuva passa.
Mãe, porque te foste embora tão cedo quando eu ainda sou tão pequenina por dentro, quando as lágrimas ainda correm e eu ainda digo "mamã, onde estás?".
Mãe, minha mamã. Passem tantos anos, sejam tantos séculos. Eu sei que nunca aguentarei. Sei. Tenho essa certeza dentro de mim tão certa como nunca deixarei de te amar, biliões de anos que trespassem o meu coração.
Sinto-me tão pesada, a cabeça dói tanto, o coração pesa mil kilos e nada me leva esta sensação de querer ver-te em tudo, em todos os cantos.
Mamã, minha mamã, não podes voltar. 2 anos. 2 anos sem o teu sorriso, sem te poder tocar.
"O tempo cura". Não, não cura, nada. "Diminui". Muito menos. Odeio o tempo.
Tal como odeio viver sem ti.
Amo-te.

'obrigada a todos que se lembraram e que me enviaram carinho. A vida vale por isso♥️. Beijinhos'